WordPress + Blogspot

 

Decidiste criar um blog e não sabes por onde começar? Damos-te uma ajuda.

Umas das coisas que precisas de decidir de início é em que plataforma deves ter a tua página, sugerimos-te duas e vamos analisar um prós e contras de cada uma delas.

WORDPRESS (wordpress.org) Se o teu objectivo é tornares o teu blog rentável esta é a melhor opção.

Prós:

  • É personalizável, através do uso de plugins (existem imensos gratuitos) adapta-se facilmente às preferências do utilizador permitindo inúmeras funcionalidades
  • Compatível com SEO (optimização para motores de busca)
  • Possibilidade de instalar templates que tornam a página com ma identidade própria (existem inúmeros gratuitos e pagos)

Contras:

  • Necessita de um alojamento (tem um valor anual)
  • Exige maior conhecimento técnico

 

BLOGSPOT (blogger.com)

Prós:

  • É gratuito (até 1GB de armazenamento)
  • Não necessita de alojamento, nem de instalação prévia
  • Fácil manuseamento
  • Templates gratuitos

Contras:

  • Pouco costumizável
  • Não permite instalação de plugins, logo impossibilita muitas funcionalidades
  • Dificulta a optimização (SEO)

 

Se ainda restarem dúvidas ou se quiserem fazer mais perguntas deixem nos comentários, terei muito gosto em vos ajudar.

Entrevista: Sílvia Pereira (Mahrla)

Quando pensei nesta série de entrevistas tinha em mente, dar-vos a conhecer mulheres que arregaçam as mangas (para não usar a palavra “empreendedoras” que já está tão gasta), que criam e gerem os próprios negócios diariamente, que são criativas e estão sempre um passo à frente… Pensei em mulheres como a Sílvia! Ela é mãe, criadora da Mahrla, uma marca 100% portuguesa de roupa, e uma incurável sonhadora.  

 

Sílvia Pereira, Founder at Mahrla.

 

 

Conta-nos um bocadinho da história da Mahrla. A MAHRLA marcou o fim da personaliTee, que foi o projecto que deu inicio a isto tudo. Após 3 anos de personaliTee e com a evolução crescente da marca e colecções o nome deixou de fazer sentido… porque de repente eu estava a deixar de fazer t-shirts e já desenhava vestidos, túnicas, camisolas… foi então que na colecção de outono de 2015 a marca surgiu um re-branding e nasceu a MAHRLA.

 

Um projecto digital nasce numa ilha deserta, a visibilidade não se ganha de um dia para o outro. Olhas-te para a Mahrla sempre como um negócio? Que estratégias adoptaste? Olhei sempre para a extinta personaliTee como um projecto online, nascido no online, pensado para o online e criado para tal! Isto porque já tinha um blog desde 2009 e a minha presença no online já tinha alguma força e investi sempre nisso. na minha primeira colecção produzi apenas 30 t-shirts e 10 foram para oferecer a influencers na altura, o que significava quase 50% do meu investimento.

 

Tens uma forte presença nas redes sociais, quer pessoal quer pela comercial? Como te organizas e crias conteúdos para que reflitam sempre o conceito que defendes? Infelizmente o meu blog (com tantos projectos) acabou por ficar abandonado. Nunca o fechei totalmente, porque gostava muito de um dia o retomar, mas felizmente consigo através do instagram criar micro conteudos que reflictam o meu dia-a-dia, os meus gostos, as minhas escolhas. Comercialmente faço o mesmo e tento sempre transmitir aos clientes os passos todos pelos quais as peças passam… desde o 1º esboço à compra do tecido, ao corte e confecção. gosto que os clientes sejam parte do processo.

 

És a personificação certa de uma Girl Boss, desde pensares nas colecções, gerires a produção, fazeres envios e seres mãe… Conta-nos o segredo ? Acho que o segredo é mesmo amar o que faço. chego sempre exausta à cama, muitas vezes com a cabeça ainda a ferver com 1001 ideias para executar… Às vezes, por outro lado, dou por mim a olhar para o Rodrigo e a achar que lhe devia dar mais horas do meu dia… Mas feliz ou infelizmente quando dependemos só de nós temos mesmo que dar tudo de nós e tentar aproveitar ao máximo cada momento livre.

 

Vês características comuns dos teus consumidores? Isso interfere na tua criação a cada colecção? Há uma coisa de que me orgulho muito na MAHRLA. É o facto de ter clientes assíduas. clientes que compram 3 a 4 peças por colecção. Clientes que são as primeiras a comprar sempre que é lançada uma nova colecção. Acho que isso diz muito da marca. Acho que a marca já tem um cunho muito próprio, mas levo sempre em conta as críticas e opiniões delas no melhoramento e constante evolução da marca.

 

Se pudesses dar um conselho à Sílvia do início o que lhe dirias? Acho que lhe diria o que sinto hoje em dia. Nunca olhar para trás. Já lá vão 3 anos desde que me despedi de um emprego com um bom ordenado para viver o meu sonho. O meu maior objectivo sempre foi fazer as pessoas felizes através das peças que faço e pelos feedbacks que recebo acho que estou no bom caminho… Ainda ontem recebi uma mensagem a dizer “estou a usar o meu vestido novo MAHRLA! Adoro-o! e penso em ti e na alegria que fazes as pessoas sentir! Estás a fazer o que devias!” acho que isto diz tudo e faz-me sentir que o caminho é este.

 

O que se segue para ti, e para a Mahrla? Acho que temos muito ainda por explorar. O próximo passo gostava que fosse a internacionalização. Não é fácil, mas é o objectivo número 1 para 2018. para mim, quero apenas continuar a criar, fazer as pessoas felizes, ter tempo de qualidade em familia e saúde. Isso é sempre o principal. porque o resto a gente dá um jeito.

 

Não percas de vista:

MAHRLA WEBSTORE (orgulhosamente feita pelo newww.pt)
Instagram Mahrla
Instagram da Sílvia